Tradutor

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

domingo, 27 de dezembro de 2009

Campanha quer incentivar os italianos a visitarem os monumentos "de casa"


O slogan/ameaça Se non lo visiti lo portiamo via (Se não o visite, levamos embora), escolhido pelo Ministério pelos Bens Culturais para promover os monumentos e sítios arqueológicos italianos, está conseguindo bons resultados.

Como se pode observar pelas imagens, no caso de uma afluência não adequada da parte dos apaixonados pela beleza histórica e arquitetônica do Bel Paese, o Coliseu será desmontado e o David de Donatello, levado para um outro lugar, onde poderá ser realmente acolhido e admirado.

A nova campanha de comunicação do MiBAC, (que entra dentro das iniciativas onde já se encontra o mapeamento virtual de Pompéia) tem como objetivo a descoberta, por parte dos próprios italianos, do patrimônio histórico e cultural do país. Uma tentativa de inverter o trend negativo dos visitantes, perseguindo um aumento de visitas de pelo menos 3% em 2010, 5% em 2011 e dez por cento em 2012.

http://www.blogbelavida.com.br/

"Stazione Centrale" de Milão enfrenta um verdadeiro "caos" neste final de ano

Os italianos lembrarão com grande tristeza este final de ano na Itália. Mesmo enfrentando muita neve, chuva e frio, o atraso das partidas de trens nas estações da Itália, parecem intermináveis, sobretudo na "Stazione Centrale" de Milão, onde recebe um grande fluxo de europeus provenientes de várias cidades européias.

Passageiros esperam mais de 10 horas para embarcar e a previsão do tempo não é nada aminamadora. Segundo os meteorologistas o tempo ruim deve continuar nos próximos dias.

http://www.radioitaliana.com.br/

Filho mais novo de Berlusconi é internado em Monza

O filho mais novo do primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, está internado no setor cirúrgico III do hospital San Gerardo, em Monza.

Luigi Berlusconi, de 21 anos, deu entrada no Pronto Socorro do estabelecimento na noite de ontem com fortes dores estomacais e intestinais, segundo informações do jornal La Repubblica.

O quadro de saúde do jovem não parece ser preocupante e os médicos, após os atendimentos iniciais, resolveram deixá-lo sob observação por 24 horas.

"Não se sabe se será dada alta hoje ou amanhã, porque ainda não conversei com os médicos clínicos", explicou o diretor de saúde do hospital, Tommaso Saporito, em entrevista à ANSA.

Luigi Berlusconi está acompanhado por sua mãe e ex-esposa do premier italiano, Veronica Lario.

Silvio Berlusconi também ficou hospitalizado recentemente. O chefe de
Governo foi agredido no último dia 13, após um comício.

O italiano Massimo Tartaglia, de 42 anos, jogou uma estatueta do Duomo [catedral] de Milão contra o rosto do premier, que fraturou um osso do nariz, quebrou dois dentes e feriu o lábio superior.

O primeiro-ministro ficou internado no hospital San Raffaele, em Milão, por quatro dias e, ao receber alta, dirigiu-se a sua residência na cidade de Ancore.

Fonte: ANSA

domingo, 13 de dezembro de 2009

Berlusconi é agredido no rosto após discurso em Milão

Incidente ocorreu na Piazza del Duomo, no centro da cidade.
Agressão teria ocorrido logo após comício do premiê.

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, foi agredido neste domingo (13), após a realização de um comício na Piazza del Duomo, no centro de Milão.

A agressão foi confirmada pela polícia à agência Reuters. Não se sabe se ele foi atingido por um soco ou por um objeto.



Segundo o jornal La Reppublica, o agressor, um homem jovem, teria se aproximado do premiê com o pretexto de pedir um autógrafo. Ele foi detido, de acordo com o jornal.

O premiê, com o rosto sangrando, foi levado a um hospital para tratar o ferimento, disse à Reuters um integrante da coletiva de Berlusconi.


G1

sábado, 21 de novembro de 2009

Ex-governador do Lázio sente culpa por morte de transexual brasileiro

Piero Marrazzo pediu desculpas pelo 'mal' que causou. Ele está está preocupado com família e teme represálias.

O ex-governador da região italiana do Lázio, Piero Marrazzo, se sente culpado pela morte do transexual brasileiro Brenda, cujo cadáver foi encontrado carbonizado na sexta-feira (20) em um apartamento, em Roma, e por isso a Procuradoria investiga um possível crime de homicídio voluntário.

Em declarações ao jornal "Corriere della Sera", em seu retiro na abadia de Montecassino, o político lamenta a morte do transexual com quem admitiu ter mantido relações sexuais em troca de dinheiro, em meio ao escândalo da suposta chantagem de que foi alvo por parte de agente da Carabinieri (polícia militarizada) e que o levou a renunciar.

"É culpa minha, é culpa minha. Após ter me destruído, fizeram-na também morrer. Não é possível, não é justo, não tinha que ser assim. Perdoem-me pelo mal que fiz a todos. Não queria. Errei, cometi muitos erros, mas não tinha que terminar assim", disse Marrazzo.

"Se não tivesse todo este clamor em torno de mim, se não tivesse saído todo este assunto, se não tivesse envolvido todas estas pessoas nesta história, talvez Brenda estivesse viva", acrescentou.

'Complô'

O político acha que, por trás de tudo o que aconteceu - por isso a Procuradoria de Roma abriu uma investigação para saber se Brenda foi assassinada -, existe um "complô", algo "grande".

O "Corriere della Sera", que cita fontes próximas ao ex-governador do Lázio, diz que Marrazzo está preocupado com sua família, com medo de que possam sofrer algo e que o caso tome um rumo ainda mais violento.

Segundo o jornal, o político só sai da abadia de Montecassino para assistir a sessões de psicoterapia em Roma, para se tratar das sequelas que pode ter lhe deixado o escândalo no qual se envolveu.

Em 27 de outubro, Marrazzo renunciou como governador da região do Lázio, depois que o escândalo veio à tona por causa de um vídeo no qual apareceria em atitude carinhosa com um transexual, e pelo qual quatro agentes o teriam chantageado.

EFE

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Morre Brenda, Travesti que abalou a Itália


"Brenda" foi encontrado morto, nesta sexta feira(20) com marcas de estrangulamento, no apartamento onde morava .

"Ele" foi um dos travestis brasileiros envolvidos no escândalo que culminou com a renúncia do presidente(governador) da Região de Lázio Piero Marazzo em outubro deste ano.
A Policia Italiana trabalha com a hipótese de Homicidio doloso.

O Blog do Ricky na Itália noticiou o fato à época.

Relembre os fatos Aqui

Do Blog do Ricky - Sem Mais Delongas

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

E o Supremo decidiu que ele volta

O Supremo Tribunal Federal decidiu, por cinco votos a quatro, que Cesare Battisti deve ser extraditado para a Itália, seu país de origem e cuja Justiça o condenou à prisão perpétua por cometer quatro assassinatos nos anos 1970. A decisão do STF invalida o status de refugiado político que o ministro da Justiça, Tarso Genro, havia concedido ao italiano. Gilmar Mendes, o presidente do tribunal, não abriu mão do direito de manifestar-se sobre o caso e desempatou a votação. Os ministros do Supremo ainda vão discutir se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem a prerrogativa de alterar a decisão tomada pelo STF

O julgamento da questão havia sido interrompido pela primeira vez em 9 de setembro último, quando o ministro Marco Aurélio Mello pediu vistas ao processo. A votação foi retomada em 12 de novembro, quando Mello votou pela manutenção do refúgio a Cesare Battisti no Brasil, o que empatou o placar em quatro a quatro. Logo após Mello terminar seu voto, o presidente do Supremo, Gilmar Mendes, disse que manifestaria sua posição em ocasião "oportuna" e encerrou a sessão.

Isso aconteceu nesta quarta-feira 18, e Mendes foi o quinto componente da mais alta corte brasileira a defender a extradição de Battisti. No julgamento, prevaleceu o parecer do relator do caso, ministro Cezar Peluso, que considerou não haver evidências claras de motivação política nos assassinatos cometidos por Battisti. Algumas ressalvas foram feitas por Peluso, como a garantia de que o italiano não cumpra pena maior do que trinta anos --a maior possível pela Justiça brasileira--, que foram repetidas pelos ministros que o acompanharam: Ricardo Levandowski, Carlos Ayres Britto, Ellen Grace e Gilmar Mendes. Os ministros Marco Aurélio Mello, Eros Grau, Carmem Lúcia e Joaquim Barbosa votaram pela manutenção do refúgio, usando a argumentação comum de que o acolhimento de Battisti no Brasil é um ato soberano do País, que não pode ser contestado por outras nações.


Blog do Ricky - Sem Mais Delongas

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Em Roma, Lula diz que fome parece invisivel para os governos


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira durante a reunião sobre segurança alimentar de Roma que a fome parece ser invisível para muitos Governos, que, com menos da metade do que usaram contra a crise financeira, poderiam solucionar esse problema.

"Perante a ameaça de um colapso financeiro internacional, causado pela especulação irresponsável e pela omissão dos Estados na regulação e na fiscalização do sistema, os líderes mundiais não duvidaram em gastar centenas e centenas de trilhões de dólares para salvar a queda dos bancos", disse Lula.

"Com menos da metade desses recursos, seria possível erradicar a fome do mundo. A luta contra a fome segue, no entanto, praticamente à margem da ação dos Governos. É por assim dizer invisível", completou.
Nesse sentido, o presidente pediu "vontade e determinação política" durante um discurso na sede da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), que recebe a cúpula até a próxima quarta-feira.

"Muitos parecem ter perdido a capacidade de se indignar com um sofrimento tão distante de sua realidade e experiência de vida. Mas os que ignoram ou negam esse direito, acabam perdendo sua própria humanidade", destacou.

Lula falou da recente redução dos níveis de pobreza no Brasil através de uma "forte rede de proteção social articulada com políticas de estímulo para a agricultura familiar" e pediu medidas que funcionem em situações de emergência.

"O mais importante, no entanto, são as soluções a longo prazo, ou seja, as capazes de prevenir as catástrofes", afirmou o presidente.
"É fundamental que os países desenvolvidos cumpram os compromissos assumidos e aumentem os níveis de ajuda ao desenvolvimento. O sistema multilateral de comércio tem que se libertar dos vergonhosos subsídios agrícolas dos países ricos", completou.

Lula, que disse acreditar que não existe uma verdadeira carência mundial de alimentos, definiu a fome como "a mais terrível arma de destruição em massa do planeta" e pediu que se vença esse problema para abrir caminho a um mundo "justo, livre e democrático".

Efe

domingo, 15 de novembro de 2009

Cantora Laura Pausini ficará afastada durante dois anos da carreira artística


O afastamento artístico de Laura Pausini deverá durar dois anos e tal decisão resulta de introspecção realizada recentemente, devido ao falecimento da sua avô.

"Não tenho sido uma boa filha»" comentou evocando os últimos 16 anos, os mesmos que tem de carreira.

Até ao final do ano, Laura editará um álbum em espanhol, idioma no qual se sente tão à vontade como no italiano natal, de acordo com informações da própria cantora, divulgadas recentemente nos principais veículos de comunicação da Itália e da Europa.

As informações são do Blog Ale`Itália

Músicas Italianas - Volare, com Laura Pausini e Eros Ramazzotti

Simpesmente brilhante, Eros Ramazzotti, com a melhor intérprete da Música Italiana, Laura Pausini, cantando "Volare".
Laura, tudo que ela canta é SHOW



Pienso que un sueno parecido no volvera mas
Y me pintaba las manos y la cara de azul
Y me improviso el viento rapido me llevo
Y me hizo a volar en el cielo infinito

Volare, oh oh
Cantare, oh oh oh oh
Nel blu dipinto di blu
Felice di stare lassu

Y volando, volando feliz
Yo me encuentro mas alto
Mas alto que el sol
Y mienstras que el mundo
Se aleja despacio de mi
Una musica dulce
Se ha tocada solo para mi

Volare, oh oh
Cantare, oh oh oh oh
Nel blu dipinto di blu
Felice di stare lassu

Pienso que un sueno parecido no volvera mas
Y me pintaba las manos y la cara de azul
Y me improviso el viento rapido me llevo
Y me hizo a volar en el cielo infinito

Volare, oh oh
Cantare, oh oh oh oh
Nel blu dipinto di blu
Felice di stare lassu

Volare, oh oh
Cantare, oh oh oh oh
Nel blu dipinto di blu
Felice di stare lassu
Pienso que un sueno parecido no volvera mas
Y me pintaba las manos y la cara de azul
Y me improviso el viento rapido me llevo
Y me hizo a volar en el cielo infinito

Volare, oh oh
Cantare, oh oh oh oh
Nel blu dipinto di blu
Felice di stare lassu

Volare, oh oh
Cantare, oh oh oh oh
Nel blu dipinto di blu
Felice di stare lassu

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Brasil em lugar de destaque na preferência de investidores estrangeiros

Pesquisa realizada pela OMC - Organização Mundial do Comércio aponta que o Brasil ocupa o quarto lugar na preferência dos investidores internacionais, depois dos Estados Unidos, China e Índia, colocando-se à frente de potências como Japão, Alemanha e Reino Unido.

Dentre os maiores parceiros econômicos do país está a Itália, no 13º lugar, como um dos principais investidores estrangeiros no Brasil. Com grandes companhias como Fiat, Pirelli e TIM Brasil, a Itália planeja investir ainda mais, através de parcerias industriais, cuja cooperação é reforçada por ações positivas dos dois governos e facilitada pela forte presença da comunidade italiana no Brasil. Segundo Giovanni Sacchi, diretor no Brasil do ICE - Instituto Italiano para o Comércio Exterior, acordos comerciais entre os dois países sempre estiveram na pauta de prioridades, havendo promissoras relações comerciais a serem exploradas. “Convidamos as empresas italianas a olhar o Brasil como um parceiro estratégico”.

Hoje, aproximadamente 300 empresas italianas têm presença direta no Brasil, número duplicado ao longo dos últimos dez anos. Atuando com economias complementares, contribuem para desenvolvimento do Brasil, país que representa um mercado importante com condições produtivas vantajosas e grande potencial de crescimento.

Comércio Bilateral
As compras de produtos italianos pelo Brasil, em 2008, cresceram 30%, sobretudo em bens de capital, que representam mais de 60% das compras brasileiras provenientes da Itália. Entre os principais produtos exportados para a Itália estão frutas, flores, ferro, couro, papel, produtos siderúrgicos, carne, metais e peças para automóveis. Já o Brasil importa da Itália principalmente máquinas e componentes mecânicos, produtos químicos e farmacêuticos.

Acordos entre o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil e o Ministério Italiano do Desenvolvimento Econômico, consolidados na última visita do presidente Lula à Itália, em novembro de 2008, vieram fortalecer as relações comerciais entre os dois países, com destaque para as áreas de defesa, infra-estrutura, tecnologias espaciais, ciências médicas e saúde.

Outros setores de interesse são: têxtil, alimentício, couro e calçados, madeira e produção de móveis, beneficiamento de mármores e granitos, componentes eletrônicos e eletro-técnicos, agropecuário, álcool, papel-papelão, energia e mineração.

Dando continuidade a parceria econômica, a Itália chega, em novembro, ao Brasil, com a maior missão econômica para a América Latina. Liderada pelo Ministro do Desenvolvimento Econômico da Itália, Claudio Scajola, 300 empresários italianos, acompanhados de Umberto Vattani, presidente mundial do ICE-Instituto Italiano para o Comércio Exterior e de Corrado Faissola, presidente da ABI-Associação Bancária Italiana, participam do II Fórum Econômico Brasil-Itália, na manhã do dia 10 de novembro, na FIESP, junto à autoridades e representantes do governo brasileiro.

Encabeçando o staff de empresários, Emma Marcegaglia, presidente da Confederação Italiana das Indústrias e Paolo Zegna, vice presidente para Internacionalização da Cofindustria e CEO da grife Ermenegildo Zegna, líder mundial em vestuário masculino de luxo. No programa, workshops sobre oportunidades de investimentos no Brasil e Rodada de Negócios.

A maior delegação italiana, dos últimos anos, traz empresas de diversos setores, com foco em infra-estrutura, tecnologia, energia, mecânica e meio ambiente, visando parcerias principalmente nas áreas contempladas pelo PAC – Programa de Aceleração do Crescimento.

Destaque - II Fórum Brasil-Itália
Impregilo - maior empresa de construção civil da Itália e uma das maiores do mundo. Atua no mercado da construção de grandes obras e em operações de project financing e de BOT (build, operate and transfer).

STE Energy - com mais de 200 centrais de energia realizadas nos últimos anos, tanto na Itália, quanto no exterior, a STE Energy atua no projeto, constrição e administração de centrais de produção de energia, sobretudo hidroelétricas.

API Nova Energia - O Governo do Espirito Santo aderiu ao projeto do pinhão manso para o biodiesel patrocinado pela API Nova Energia. A empresa irá aplicar investimentos de 40 milhões de Euros até 2013 nos segmentos agrícola e industrial. Na primeira etapa será construída uma unidade fabril de processamento do pinhão no município de Colatina, com capacidade de produção inicial de 50 mil toneladas/ano de óleo vegetal bruto. A API Nova Energia é uma empresa do Grupo API, um dos maiores grupos petrolíferos da Itália.

Há também fornecedores especializados em eventos esportivos, que chegam em busca de oportunidades para a Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em 2016, como a Technogym, fabricante de produtos e serviços dirigido às áreas esportivas, fornecedora oficial dos Jogos Pan-Americanos no Rio em 2007, Jogos Olímpicos de Sidney, Pequim e jogos de Singapura em 2010.

Além das empresas, o Fórum conta com a presença de grandes consórcios de exportação, direcionados ao comércio das pequenas e médias empresas. Dentre eles o Federexport - Federação Italiana dos Consórcios de Exportação, principal federação italiana com mais de 4,5 mil empresas associadas e a Treviso Venezia Unione, união de duas associações, a Unindustria Treviso e a Confindustria Venezia, que juntas representam mais quatro mil indústrias e prestadores de serviços da Itália.

Na tarde do dia 10, empresários italianos e brasileiros participam da Rodada de Negócios. A previsão é a realização de mais de 1,5 mil encontros bilaterais neste II Fórum Brasil Itália 2009.

II Fórum Econômico Brasil Itália

10 de novembro


9h00 às 12h30
FIESP (Teatro Sesi)
Av. Paulista, 1313 São Paulo – SP
www.ice-sanpaolo.com.br/missao2009

Deptº de Comunicação e Imprensa
ICE - Instituto Italiano para o Comércio Exterior
Promoção de Intercâmbios da Embaixada da Itália

Regina Di Marco * rdimarco@uol.com.br
Silvia Colaianni * rm-comunicacao@uol.com.br
11 2950-4820
http://www.ice-sanpaolo.com.br/

Itália.org

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Tarso Abre o Jogo: Itália desreipeita e Humilha o Brasil

Por Celso Lungaretti




"Essa postura da Itália de querer dobrar o Judiciário brasileiro é uma vergonha e uma tentativa de humilhação para o Brasil", afirmou o ministro da Justiça Tarso Genro, criticando incisivamente a "arrogância" italiana.

Segundo Tarso, a Itália, tentando impor-nos uma sentença contestadíssima de 22 anos atrás, referente a episódios ocorridos ainda no contexto da guerra fria (há três décadas!), passa por cima, inclusive, das tradições civilizadas:

"Essa questão do refúgio é internacional e está em todas as legislações democráticas, em todas as constituições que preservam o direito das pessoas. É uma questão de fórum interno do governo, seja do Poder Judiciário ou do Executivo."

Tarso vai além, acusando a Itália faltar ao respeito com as instituições brasileiras:
"Essa postura que a Itália vem desenvolvendo pressionando o governo brasileiro e o Poder Judiciário em ações judiciais, eles não têm competência nem representação. É um desaforo ao estado brasileiro e à democracia do país. Uma falta de respeito completa às nossas instituições e à nossa história democrática, inclusive em relação à Lei do Refúgio".

FRED VARGAS: ITÁLIA BLEFA

A escritora francesa Fred Vargas avalia que há muito de jogo-de-cena nas declarações bombásticas de autoridades italianas, ameaçando ou insinuando reataliações caso o Brasil não ceda às pressões para extraditar Battisti.

Segundo Fred Vargas, o premiê italiano Silvio Berlusconi não vai "declarar guerra ao Brasil" se a decisão o contrariar. E lembrou:
"Quando [o presidente francês Nicolas] Sarkozy decidiu que Marina Petrella permanecesse na França a ira da Itália durou apenas duas semanas".

O episódio a que ela se refere aconteceu no em 2008, quando o presidente francês rejeitou um pedido de extradição italiano para Petrella, ex-integrante das Brigadas Vermelhas acusada de assassinato de um policial, roubo à mão armada, sequestro e tentativa de sequestro.

A Justiça francesa ordenou a extradição, mas Sarkozy discordou, por motivos humanitários. E as relações franco-italianas continuaram exatamente as mesmas, depois de duas semanas de desabafos retóricos...

http://naufrago-da-utopia.blogspot.com/2009/11/tarso-abre-o-jogo-italia-...

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

História da Culinária Italiana

Entre os principais patrimônios que caracterizam a Itália, além de suas belezas paisagísticas e de sua arte, está a gastronomia. A cozinha italiana é talvez uma das mais ricas do mundo, principalmente no que diz respeito aos ingredientes característicos da cozinha típica e regional. Isso é sem duvida conseqüência dos vários povos que passaram pela península itálica através dos séculos e lá deixaram sua marca com a introdução de novos elementos e alguns pratos hoje apreciados em todo o mundo.

Uma das etnias que mais influenciou na formação dessa cultura foram os árabes, que, a partir do século IX, principalmente na Sicília, implementaram a culinária local com o açúcar, o arroz, a canela, o açafrão, a berinjela e os doces. Além disso, transmitiram as técnicas de produção de figos secos e passas.

A partir de 1600 os espanhóis também deixaram sua marca, principalmente com novos produtos originários da América como, por exemplo, o tomate, a batata, o feijão, o milho, o cacau, o rum e o café. Na época de Napoleão Bonaparte, os franceses transmitiram agregaram à culinária italiana a utilização de pratos com produtos derivados do leite, como manteiga e creme de leite. Eles também ensinaram aos cozinheiros italianos formas mais refinadas de apresentação dos pratos, com um visual mais elaborado. Com a imigração dos italianos para a América (Nova York, Buenos Aires e São Paulo), a partir de 1900, a Itália exportou sua culinária, principalmente com napolitanos, que passaram a divulgar a pizza e o famoso “spaghetti al sugo”, pratos conhecidos e apreciados em todo o mundo.

Portanto, é difícil falar numa cozinha italiana, o mais correto é falar em cozinha típica regional italiana. Além das diferenças gastronômicas entre o sul e o norte, dentro da mesma região encontra-se em várias cidades, até mesmo próximas, diferenças históricas, devido aos povos que passaram no local, geográficas e climáticas que determinam os tipos de produtos elaborados e que, por sua vez, vão constituir os ingredientes dos pratos tipicamente regionais.

Em poucas palavras, na gastronomia do norte da Itália predominam produtos de influência francesa, austríaca e húngara, com o emprego de muitos produtos derivados do leite, enquanto que no sul, predominam os de influência árabe, quais sejam: uso de muito molho de tomate, pouca carne bovina e muita carne de coelho, ovina, caprina e suína.

Nos bosques e montanhas predominam os famosos “funghi” e muita caça. Já no litoral, encontra-se diversos tipos de peixe, com destaque para o atum e o peixe “spada”, além de muitos frutos do mar e bacalhau.

Dentro do cenário gastronômico italiano, também há a Cozinha Mediterrânea, principalmente na parte meridional e nas ilhas da Sicília e Sardenha, a qual é conhecida pelos italianos como “cozinha sadia”, rica em carboidratos, frutas, verduras, peixes, pouca carne e muito óleo de oliva.

Salames, queijos e vinhos de primeira linha completam a riquíssima cozinha tipicamente regional de todas as partes da Itália e apreciadas em todo o mundo.

Por Prof. Francesco Rosito

Dica: Itália.org

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Matrícula nas Universidades Italianas

A Itália possui mais de cem Universidades públicas, sendo que as particulares são uma percentagem mínima.

Cada Universidade possui autonomia financeira e didática, oferecendo cursos diferentes na área de graduação (Laurea Triennale, Laurea a Ciclo Único e Laurea Specialistica) e de pós­-graduação (Masters, Corsi di Specializzazione e Dottorati di Ricerca), assinando convênios com universidades de outros países e disponibilizando vários programas de intercâmbio. Apesar de pública, a Universidade não é gratuita de forma absoluta, sendo exigido apenas o pagamento de uma taxa anual de matrícula, que é dividida em duas parcelas e que varia conforme a renda da família. A taxa mais alta é do curso de Medicina, a qual para famílias de alta renda chega a custar aproximadamente € 2.000,00 ao ano.

Os documentos exigidos ao estudante brasileiro ou italiano com formação escolar brasileira para se matricular nos cursos de graduação (Laurea Triennale e Laurea a Ciclo Único) são:

Diploma de segundo grau;

Declaração de aprovação na prova vestibular;

Histórico acadêmico, em que devem constar todas as disciplinas previstas para os primeiros dois semestres do curso e as relativas menções.

Observação importante: Os originais de todos os documentos citados acima, após a autenticação dasassinaturas dos respectivos diretores escolares e acadêmicos em cartórios, devem ser traduzidos por tradutor juramentado. Os originais autenticados e acompanhados de tradução juramentada, deverão em seguida ser apresentados à Embaixada da Itália, competente para o Distrito federal, ou ao Consulado da Itália de competência territorial, que os legalizarão, devolvendo-os ao interessado após realizar as cópias conformes aos originais, as quais irão integrar a documentação de matrícula. Além disso, é indispensável que os documentos escolares originais apresentem o carimbo da respectiva Secretaria Estadual de Educação e que os documentos acadêmicos originais apresentem a indicação da portaria com a qual o Ministério da Educação da República Federativa do Brasil reconheceu o curso de graduação.

A exigência de ter cursado os dois primeiros semestres em qualquer faculdade, pública ou particular, independentemente de corresponderem ao curso de graduação italiano escolhido, é conseqüência do fato que o currículo escolar pré-universitário na Itália é de 13 anos, exigindo-se para o segundo grau 5 séries e não três, como acontece no sistema de ensino brasileiro. É importante lembrar que não è suficiente a simples matrícula nos dois semestres e sim, ter êxito em todas as matérias neles previstas.

Veja mais informações em

http://www.ambbrasilia.esteri.it/

Itália.Org

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Presidente da região italiana de Lazio sai após suposto vídeo com transexual

Piero Marrazzo teria sido chantageado por policiais, diz investigação.

Um dos envolvidos no caso seria brasileiro, segundo jornais italianos.

O presidente (governador) da região italiana de Lazio, Piero Marrazzo, demitiu-se nesta terça-feira (27) depois que foi revelado na semana passada um vídeo em que supostamente aparece em atitude carinhosa com um transexual.

Quatro policiais teriam chantageado o político por conta do vídeo, gravado em julho em um apartamento na capital italiana, Roma, que fica na região de Lazio. Os quatro estão presos.

Segundo a imprensa local, um dos transexuais envolvidos no escândalo seria brasileiro e se chamaria Brenda.

Marrazzo, de 51 anos, é casado, tem três filhas, e pertence ao Partido Democrata, que faz oposição ao governo de centro-direita do premiê Silvio Berlusconi.



Em texto divulgado na internet, Marrazzo diz que a situação tornou sua permanência no cargo insustentável.

"Minha condição pessoal de extremo sofrimento faz com que minha permanência à frente da região não seja mais útil para os cidadão de Lazio", diz o comunicado.

Ele disse que sua renúncia era "final e irrevogável". Ele também disse que sempre agiu "pelo bem dos cidadãos", mesmo tendo cometido "erros pessoais" em sua vida privada.

No sábado, Marrazzo havia deixado o posto provisoriamente nas mãos do vice Esterino Montino.

O escândalo veio à tona depois da prisão dos quatro policiais militares que teriam pedido a Marrazzo 80 mil euros para não divulgar o vídeo, que ainda não veio a público.

Os policiais defenderam-se negando a chantagem e dizendo que foi o político quem lhes ofereceu dinheiro.

As autoridades estão investigando se realmente houve pagamento.

Agora, Marrazzo, que deve formalmente continuar no cargo, tem 90 dias para chamar novas eleições. A campanha eleitoral deve durar 45 dias.

sábado, 24 de outubro de 2009

A Imigração Italiana

Vindo para o Brasil em busca do sonho de uma vida melhor e de paz, os italianos construíram aqui grandes colônias, que os transformaram em um dos povos mais queridos e influentes da cultura brasileira.

Personagens insólitos de novelas, macarronada aos domingos e até nome de time de futebol. A influência dos italianos marcou de forma definitiva o Brasil desde que esses imigrantes começaram a vir para cá no século XIX. Até mesmo personagens revolucionários, como Giuseppe Garibaldi, vieram para o nosso país e ajudaram a construir a história brasileira.

O resultado da vinda dos italianos para o Brasil pode ser sentido até hoje em redutos centenários; em alguns bairros, como o famoso Bixiga, em São Paulo; e em cidades inteiras, como Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Colônias como essas abrigam desde as tradicionais cantinas, com pratos que já se misturaram à culinária do país (quem pode dizer que a pizza não é brasileira?), até torcedores de times genuinamente italianos, como o Palmeiras — que originalmente se chamava Palestra Itália, mas foi forçado a mudar de nome durante a Segunda Guerra Mundial.

Toda essa história teve início no século XIX, quando ocorreram grandes modificações políticas e econômicas na Europa. Terminadas as guerras napoleônicas, o Congresso de Viena (1814/1815) estabeleceu arbitrariamente novos estados, formas de governo e alianças, sem levar em conta a opinião dos povos a eles submetidos.

Assim, a Itália viu-se dividida em sete estados soberanos e, como conseqüência, houve o surgimento do ideal de unificação, a qual foi obtida apenas em 1870, graças a Vitor Emanuel II, ao primeiro-ministro Cavour e ao herói da Revolução Farroupilha, Giuseppe Garibaldi.

Terminada a luta, o sonho de paz e prosperidade foi substituído por uma dura realidade: batalhões de desempregados e de camponeses sem terras, que não tinham como sustentar sua família.

E a Revolução Industrial na Europa acabou piorando essa situação, já que o advento das máquinas provocou a substituição do trabalho humano e com muito mais lucro e perfeição. Diante desse quadro, a solução encontrada por esses trabalhadores foi sair de seu país em busca de novas terras, inexploradas e ricas. “Basicamente, todos os povos que imigraram do final do século XIX até metade do século XX fizeram isso porque as condições socioeconômicas em seu país de origem eram precárias”, conta Luciana Facchinetti, mestre em História Social.





Ilustração do italiano Giuseppe Bandi, publicada em 1889 mostrando Giuseppe Garibaldi carregando o corpo de sua mulher, Anita Garibaldi, morta por soldados papais, em 1849. Ambos são heróis tanto no Brasil quanto na Itália.


Norte versus Sul

Embora a crise econômica de toda a Itália tenha se intensificado durante o final do século XIX, ela não abalou da mesma forma as diversas regiões do país.

O norte foi a primeira área a ser atingida, pois foi ali que começou a ser desenvolvida a industrialização, que acabou deixando os agricultores (que complementavam sua renda com o trabalho artesanal) sem emprego e sem um mercado no qual pudessem vender seus produtos — que não podiam competir com os produzidos pelas fábricas locais ou com os importados.

Foi essa região da Itália que forneceu as primeiras grandes levas de imigrantes. O sul só viveu esse processo mais tarde, principalmente a partir do início do século XX. Atualmente, por ter sofrido antes o processo de industrialização, o norte da Itália apresenta uma economia bem mais desenvolvida que o sul, que permaneceu baseado no sistema agrário por muito mais tempo.

Fonte: Educacional

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

H.O.T vence o festival de Roma


FILME SOBRE TRÁFICO DE ÓRGÃOS QUE CITA O BRASIL VENCE FESTIVAL DE ROMA


clique aqui e leia reportagem


O filme "H.O.T. - Human Organ Traffic" (2009), que fala do tráfico internacional de órgãos e cita o Brasil, recebeu o Prêmio Enel Cuore de Melhor Filme Social na quarta edição do Festival Internacional de Cinema de Roma.

Dirigido por Roberto Orazi e produzido pela Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, o documentário de 60 minutos recebeu também um prêmio de 30 mil euros.

Produzido na Itália, "H.O.T. - Human Organ Traffic" fala também de países como Índia, Nepal, África do Sul e Turquia.

No Brasil, o filme retratou favelas da cidade de Recife e mostrou crianças despojadas de seus órgãos em hospitais. Em um dos casos retratados, um rim é retirado no país e transportado até a África do Sul para o transplante.

O principal aspecto do filme é a pobreza que leva as pessoas a venderem partes de seus corpos voluntariamente, ao contrário do que muitas produções anteriores documentam quando falam de tráfico de órgãos.

Por meio de câmeras escondidas e falsos compradores, "H.O.T. - Human Organ Traffic" denuncia a atividade dos traficantes e a cumplicidade de cirurgiões, governos, máfias internacionais, agências de turismo e bancos especializados em lavagem de dinheiro.

Também foram laureados no festival "L'Uomo que verrá", de Giorgio Diritti, vencedor do Prêmio Melhor Juventude; "Brotherskab", de Nicolò Donado, ganhador do Prêmio Borboleta de Ouro; "No one's child", de Stefan Arsenijevic, que levou o Prêmio de Melhor Projeto Europeu; entre outros filmes.

O quarto Festival Internacional de Cinema de Roma começou no dia 15 e termina hoje.

Ainda falta ser entregues as premiações Marco Aurélio de Ouro. (ANSA)

No Blog A Verdade nada mais que a Verdade

H.O.T. Tráfico de Órgãos Humanos - Paulo Pavesi


quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Cidadania x Consulados: o outro lado da questão


Cidadania italiana: nos consulados, um lado da questão que nem sempre é considerado. Quando o assunto é obtenção de cidadania italiana o enfoque da abordagem invariavelmente é unilateral: críticas sobre críticas à burocracia legal, à lentidão dos processos, às filas e ao atendimento nos consulados. Embora seja um direito inalienável dos descendentes reconquistarem a cidadania, de certa forma usurpada de seus ancestrais, o debate sobre a questão tem um viés fundamentalista na medida em que não se concede espaço, e não se analisa com distanciamento crítico-reflexivo, o “outro lado”. Especialmente o lado do corpo funcional dos consulados, cuja missão cotidiana é basicamente encaminhar e resolver uma tarefa recorrente: cidadania.

Tomando como exemplo o consulado de Porto Alegre, que inclusive já foi alvo de um atentado – coquetéis molotov foram atirados na porta do prédio no ano passado - quem passa a freqüentar o local, se for imbuído de um mínimo distanciamento, pode se surpreender tanto com a postura dos integrantes do órgão, quanto com o comportamento dos demandantes.

A primeira impressão de quem ingressa no prédio do consulado é extremamente positiva, por conta da solicitude e da educação dos funcionários que recebem os demandantes. Mesmo diante de algumas pessoas que fazem questão de revelar uma empáfia descabida, de também de outros irritadiços e impacientes, os funcionários atendem a todos com o mesmo respeito, liberando passaportes, prestando informações e distribuindo fichas para atendimento.

No terceiro andar do consulado, onde em diferentes salas são encaminhadas etapas das solicitações, outros funcionários atendem as pessoas de maneira informal. Alguns não se conformam por não estarem com algum documento conforme o exigido legalmente e não relutam em descarregar sua inconformidade sobre os funcionários, como se eles fossem os culpados por seus esquecimentos ou pelas normas estabelecidas.

Na manhã da última terça-feira (13), por exemplo, quem esteve no terceiro andar do consulado não pode deixar de notar o verdadeiro ataque que acometeu uma jovem. Em uma das salas, ela literalmente berrava, exaltando-se com uma funcionária por algo que não dera certo em seu encaminhamento.

Por mais que a funcionária tentasse explicar as razões, e o procedimento que ela deveria tomar, a moça não recuou, teimando em sua tese. Apesar da situação tensa, a funcionária em nenhum momento perdeu a compostura. É de se imaginar quantas vezes por semana esses funcionários são obrigados a enfrentar esse tipo de circunstância.

Cidadania é um direito inalienável dos descendentes. Não importa qual seja o interesse subjacente ou explícito na demanda. Do resgate simbólico-afetivo de uma cidadania que, de certa forma, foi perdida pelo ancestral, à conveniência de um passaporte “rosso”.

Mas quem quer efetivar na prática, no papel, o que corre em suas veias, precisa ter em conta que o consulado - e toda a sua estrutura, incluindo funcionários - faz parte desse contexto. É a Itália oficial aqui, materializada.

Não é neste âmbito que se coloca em prática a teoria conspiratória contra a concessão da cidadania. E onde trabalham “agentes” cuja única missão é complicar a vida de quem aspira a cidadania. O consulado e seu corpo funcional não fazem as leis.

As coisas não são fáceis, o caminho burocrático é um percurso longo, que pode ser acidentado. Mas tudo pode fluir com mais naturalidade se os espíritos se desarmarem, e se todos se olharem como conazionali, com respeito, educação e fraternidade.

Redação revista eletrônica Oriundi

Dica: Itália.org

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Ronaldinho e Pato dão vitória ao Milan

Deixar o gramado aplaudido pela torcida tem sido algo cada vez mais raro para Ronaldinho. Hoje foi um destes dias. Com o meia-atacante inspirado, o Milan voltou a vencer no Campeonato Italiano depois de três rodadas ao bater a Roma por 2 a 1. O brasileiro marcou o primeiro gol da equipe de Milão e fez um belo lançamento para o bonito gol de Alexandre Pato, que definiu o placar a favor do time dirigido pelo brasileiro Leonardo. Menez descontou para a equipe da capital.

O resultado deu um impulso ao Milan na tabela de classificação - saiu do 14º para o sétimo lugar - e ânimo para a partida de quarta-feira contra o Real Madrid pela Liga dos Campeões, jogo que marcará o reencontro de Kaká com o seu ex-clube.

O líder na Itália, contudo, é a rival do Milan, a Inter de Milão, que no sábado goleou o Genoa por 5 a 0 e chegou a 19 pontos. Logo abaixo da Inter vem a Sampdoria, que faz um bom campeonato. Neste domingo, a Samp empatou com a Lazio em Roma por 1 a 1 e chegou a 17 pontos.

Com 15 pontos na terceira e quarta colocações, respectivamente, estão Juventus e Fiorentina que nesta rodada empataram por 1 a 1.

Resultados da rodada do Calcio:

Sábado:

Juventus 1 x 1 Fiorentina

Genoa 0 x 5 Inter de Milão

Domingo:

Udinese 1 x 3 Atalanta

Catania 2 x 1 Cagliari

Livorno 1 x 2 Palermo

Napoli 2 x 1 Bologna

Parma 1 x 0 Siena

Milan 2 x 1 Roma

Chievo 1 x 2 Bari

G1

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Contas públicas: cinco países em risco


A situação das contas públicas no longo prazo na Itália, mas também na França, Hungria, Polônia e Portugal, é "insustentável" mesmo sem considerar eventuais aumentos dos gastos para as aposentadorias. É o que destaca a Comissão Europeia em um comunicado sobre sustentabilidade das contas públicas aprovada ontem (14). É portanto "indispensável" que a Itália, depois da retomada do crescimento, proceda a um "rápido" saneamento das contas para "garantir uma redução estável do seu elevado índice de endividamento", cujos prognósticos indicam que em 2010 chegará a 116%, um patamar nunca atingido desde o nascimento do euro. Para França, Itália, Hungria, Polônia e Portugal, lê-se no documento de Bruxelas, o custo derivado do envelhecimento da população no longo prazo não deve ser "particularmente alto". No entanto, o que determina a "insustentabilidade" das políticas fiscais dos países citados, são as "condições de partida" de suas contas públicas, especifica a Comissão. Em todos os cinco países, lê-se no documento, "a crise e o apoio à retomada do crescimento, indica um caminho de rápido aumento da relação dívida-PIB (Produto Interno Bruto), compensando rapidamente os progressos conquistados nos últimos anos no saneamento das contas".

Tremonti: o risco do país é médio - "Ao ler o relatório sobre os riscos da Itália, verifico que se trata de uma informação já adquirida; e que o risco-país é médio". Assim o ministro italiano da Economia, Giulio Tremonti, comentou o comunicado divulgado pela União Europeia sobre a sustentabilidade das contas públicas. "No entanto, o impacto pode ser bastante prejudicial, (...) porque o excesso de informações é deletério", opinou.


Com informações da Ansa
Dica: Blog do Alê

Documentos revelam que Mussolini espionou para a Grã-Bretanha


Ele fazia parte do eixo nazista que quase deixou a Grã-Bretanha de joelhos na Segunda Guerra Mundial, mas documentos históricos agora revelam que o ditador italiano Benito Mussolini já esteve na folha de pagamento da inteligência britânica. Durante a Primeira Guerra Mundial, Mussolini era um jornalista socialista que dirigia o jornal popular Il Popolo d'Italia em Milão. Na época, a Itália era aliada à Grã-Bretanha e à França na luta contra a Alemanha.

Os serviços secretos britânicos precisavam desesperadamente que Mussolini imprimisse propaganda em prol da guerra para manter a Itália na batalha, disse o historiador Peter Martland, de Cambridge, que descobriu detalhes dos pagamentos semanais de 100 libras feitos pelo MI5 a Mussolini em 1917.

- A inteligência britânica estava subsidiando o jornal de Mussolini e de forma barata. Mas era uma parte de uma campanha maior para fazer com que a Itália permanecesse na guerra - disse Martland.

Martland disse que os pagamentos foram autorizados por Sir Samuel Hoare, um parlamentar que chefiava uma equipe de espiões de 100 pessoas cujo objetivo principal era manter a Itália como aliado. Embora 100 libras por semana fosse muito dinheiro há 92 anos, era uma gota no oceano comparado ao que a Grã-Bretanha gastava no esforço de guerra.

- É muito dinheiro, mas essa guerra estava custando 4 milhões de libras por dia, perto de 13 milhões de libras por semana - disse Martland.

Mussolini contratou brutamontes para espancar manifestantes pacifistas -uma tática que ele reutilizaria com seus camisas-negras fascistas.

- Mussolini estava usando violência nas ruas. Ele era um brigão e estava mobilizando veteranos. Uma das definições do fascismo é que a violência é uma ferramenta política legítima, então esse foi o começo de como seria a era dos Camisas Negras de Mussolini - disse Martland.

Embora Martland diga que o MI5 foi "astuto" em recrutar Mussolini, duvida que "Il Duce" gastou o dinheiro que ganhou dos britânicos na sua campanha bélica.

- Parte do dinheiro subvencionou seu jornal, mas conhecemos Mussolini e sabemos que ele era um mulherengo. Ele achava que era um super-homem, então não é descabido pensar que grande parte deste dinheiro foi para suas amantes - explicou.

Reuters

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Músicas Italianas - Cose Della Vita, Eros Ramazzotti e Tina Turner

Uma música fantástica cantada em Italiano por Eros, e em Ingles, pela Tina, marcou época, e muitos corações...



Sono umane situazioni
quei momenti fra di noi
i distacchi e i ritorni
da capirci niente poi
già...come vedi
sto pensando a te...sì...da un po'

they're just human contradictions
feeling happy, feeling sad
these emotional transitions
all the memories we've had
yes, you know it's true
that I just can't stop thinking of you
no I just can pretend all the time that we spend could die
wanna feel it again, all the love we felt then

confinanti di cuore solo che ognuno sta
dietro gli steccati degli orgogli suoi
sto pensando a te
sto pensando a noi...
sono cose della vita
vanno prese un po' così

some for worse and some for better
but through it all we've come so far

già...como vedi
io sto ancora in piedi
perché
sono umani tutti i sogni miei
con le mani io li prenderei, sì perché

what is life without a dream to hold?
take my hand and never let me go
but it's part of life together
oh what future does it hold?

sono cose della vita
ma la vita poi dov'è

yes, you know it's true
that I just can't stop thinking of you
questa notte che passa piano accanto a me
cerco di affrontarla, afferrarla

if our hearts miss a beat or get lost like a ship at sea
I want to remember, I can never forget
I just can't stop thinking of you

sto pensando a noi

I just can't stop
can't stop

Manifestação contra homofobia reúne milhares na capital italiana

Jovem gay agredido em agosto estava entre participantes.
Ministra anunciou campanha contra homofobia nos meios de comunicação.



Milhares de pessoas - 50 mil, segundo os organizadores - protestaram neste sábado (10) pelo centro de Roma contra a homofobia e para exigir igualdade, em uma marcha convocada pelo movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais).

Um grande cartaz, no qual se podia ler a mensagem "livres e iguais em dignidade e direitos", carregado entre outros pelos ex-deputados e dirigentes do movimento homossexual italiano Vladimir Luxuria e Franco Grillini, abriu a manifestação, que fez um percurso da Praça da República até a Praça Veneza, no centro da cidade.



Durante a manifestação, Dino, um jovem que em agosto foi agredido nas imediações do centro recreativo Gay Village, em Roma, disse que os homossexuais querem caminhar pelas ruas "seguros" e querem levar "uma vida normal", e pediu aos governantes que destinem um fundo para as vítimas da homofobia.

Outros homossexuais disseram que tinham viajado até Roma de outras cidades para dizer "não" à "onda de violência" contra os gays e para reivindicar a liberdade para poderem caminhar e se beijar nas ruas, "o que agora não podemos fazer porque temos medo", segundo um deles.

Durante o comício, foi transmitida uma mensagem da ministra de Igualdade de Oportunidades, Mara Carfagna, de que o Executivo está junto com os gays, lésbicas e transexuais na luta contra a intolerância e a discriminação.

"Vocês não estão sós nessa batalha. Minha vontade é de lutar contra a discriminação, em todas as suas formas e onde houver", dizia a mensagem, na qual acrescentou que está sendo discutida no Governo uma lei mais severa para os crimes cometidos por motivos discriminatórios.

A ministra também anunciou uma campanha nos meios de comunicação contra a homofobia e todas as formas de intolerância.

Informações da EFE

Maioria de italianos aprova perda de imunidade de Berlusconi

A maioria dos italianos concorda com a decisão judicial que tirou a imunidade do primeiro-ministro Silvio Berlusconi, mas apenas uma minoria quer a antecipação das eleições, segundo pesquisas publicadas neste domingo.

Berlusconi ficou furioso com a decisão do Tribunal Constitucional que rechaçou uma lei que dava a ele imunidade judicial. Assim, os casos de fraude e corrupção vinculados com seu império empresarial Mediaset podem prosseguir.

Berlusconi acusou o tribunal e os meios de comunicação de fazerem parte de uma conspiração de esquerda para derrubá-lo.

Duas pesquisas mostram que os italianos, que o elegeram pela terceira vez no ano passado, não concordam com as acusações.

Uma sondagem do IPR publicada pela agência de notícias Ansa mostrou que 59 por cento dos italinos concordam com a decisão. Mas apenas 25 por cento querem que Berlusconi reduza seu mandato, previsto para acabar em 2013, e convoque novas eleições.

Uma pesquisa da ISPO para o jornal Corriere della Sera apontou que 72 por cento da população desaprovam a lei de imunidade.

Reuters

sábado, 10 de outubro de 2009

Sabores da Itália

É do norte da Itália o queijo mais antigo de que se tem notícia: a produção do Parmigiano segue uma tradição de oito séculos.

Pastos com o perfume das colinas Parmigianas e Reggianas formam uma paisagem dourada. Lá, monges beneditinos da Idade Média inventaram o queijo mais antigo de que se tem noticia – e um dos mais caros hoje em dia. Dentro de apenas uma sala do Mosteiro, está o equivalente a R$ 13 milhões em queijo.

O queijo mais copiado do mundo se mantém fiel a uma tradição de oito séculos. O Parmigiano Reggiano é feito com leite coalhado, muito envelhecido; é um leite parcialmente desnatado, rico em fermentos lácteos.
Conhecemos Casaro, que faz o queijo Parmigiano. Ele coloca o coalho natural de vitela no tambor e sente o ponto com a mão – determinante para a boa qualidade. Se Casaro errar, o prejuízo pode ser grande. Cada tacho produz apenas um queijo, de cerca de 40 quilos.

Muito atento, o queijeiro Luigi Fini separa o leite do soro com um instrumento de nome “spino”. “É preciso coalhar a massa no momento certo. Ela não pode ser muito dura nem muito mole”, conta o profissional.
O Parmigiano ganha a consistência de uma ricota; depois, é envolvido por uma tela de linho e achatado para ganhar o formato original, redondo – como no século 11, quando foi criado.

Os ouvidos são muito importantes na seleção de um Parmigiano de qualidade: é preciso dar pequenas marteladas no queijo para ver se ele é autêntico. Som seco é sinal de qualidade; som com eco, e o produto está reprovado: significa que há cavidades no queijo.

Igino Morini é um experimentador de Parmigiano Reggiano. “Para o teste do perfume do queijo é preciso quebrar sua massa duas partes”, diz ele. “Isto identifica aromas lácteos, vegetais, do feno, de frutas e até de flores”.

O Parmigiano apareceu pela primeira vez na literatura com “Decameron”, de Giovanni Bocaccio. O escritor italiano medieval descreveu de uma forma fantasiosa uma montanha de queijo ralado repleta de gente.

Se, na sua história, o Parmigiano foi sempre mais usado para temperar massas, atualmente vem se afirmando como alimento. Na cidade de Reggio Emilia, é muito comum encontrar uma combinação de morango com Parmigiano.
Parmigiano Reggiano não é uma marca, mas sim um tipo de queijo controlado por um consórcio criado em 1934, que mantém a tradição e a qualidade. Ele é o único queijo capaz de suportar a ausência de gravidade; é o alimento oficial dos cosmonautas russos, pois não perde a estrutura, o sabor e a energia.

O Parmigiano Reggiano foi o último desejo de Molière, o famoso dramaturgo francês, que morreu em 1673 – com o perfume das colinas Parmigianas e Reggianas.

Balcão de Romeu e Julieta em Verona é aberto para casamentos

Aluguel da mansão do século 13 pode chegar a 700 euros.
Jogador de futebol foi o primeiro a se casar no local.

Um Romeu moderno finalmente se casou com a sua Julieta, na cidade italiana de Verona, que autorizou casamentos no balcão onde é ambientada uma das cenas mais famosas da tragédia de William Shakespeare.



A mansão do século 13 da família Cappello - supostamente inspiradora do shakespeariano clã dos Capuleto - há anos é local de peregrinação para amantes do mundo todo, que deixam mensagens nas suas paredes.

Agora, a câmara de vereadores locais resolveu abrir o local aos casamentos, e o primeiro Romeu a aproveitar foi o jogador de futebol Luca Ceccarelli, que atua pela equipe do Verona.

"Eu me sinto muito emocionado. o casamento sempre traz fortes emoções, especialmente em uma situação destas", disse o radiante Ceccarelli antes de trocar alianças com sua Julieta, chamada Irene Lamforti. "Esperamos que isso nos traga muita sorte", acrescentou.

Mas isso tudo não sai barato: uma licença normal de casamento civil na Itália custa cerca de 45 euros (cerca de US$ 64); para não-europeus, a licença de casamento em Verona vai custar quase 900 euros; casais da União Europeia (mas de fora de Verona) pagarão 700.

Por um preço desses, espera-se que os casais sejam felizes para sempre

Veja mais Sobre Romeu e Julieta Aqui:

Reuters

Berlusconi comete gafe e diz ter pago juízes

Ele fazia comentários sobre a decisão da Justiça de retirar a imunidade dele. Berlusconi disse que é o melhor primeiro-ministro que a Itália já teve.

Na Itália, o primeiro-ministro Silvio Berlusconi, acusado entre outros crimes de suborno e fraude, acabou cometendo um deslize.

Ele fazia comentários sobre a decisão da Justiça de retirar a imunidade dele.

Berlusconi disse que é o melhor primeiro-ministro que a Itália já teve. E que é a pessoa mais perseguida da historia da humanidade.

O primeiro-ministro disse ainda que teve sorte acumular uma fortuna, que possibilitou que ele pagasse consultores e juízes. Mas corrigiu: advogados

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Silvio Berlusconi - Biografia


Silvio Berlusconi já foi apontado como o 15° homem mais rico do mundo, e talvez o homem mais rico da Itália, com uma fortuna pessoal estimada entre de US$ 14 e 20 bilhões. A habilidade para os negócios vem de criança, quando o pequeno Berlusconi vendia apontamentos escolares para os companheiros de aula, segundo registra o folclore político italiano.

Filho de um bancário e de uma secretária - numa Itália que se reconstruía, após a Segunda Guerra -, trabalhou muito e usou de bastante criatividade até se tornar um magnata. Foi corretor de imóveis e, aos 18 anos, chegou a atuar como animador e cantor em cruzeiros pelo Mediterrâneo.

Enquanto estudava direito, com seus próprios recursos, na Universidade de Milão, entrou no negócio de empresas de construção, fundando a Cantieri Riuniti Milanese, em 1961, e a Edilnord di Silvio Berlusconi & Co., em 1963. Aos 23 anos, à frente de uma equipe de jovens arquitetos, edificou dois grandes conjuntos residenciais nos arredores de Milão.

Em meados dos anos 1970, seu interesse pelos meios de comunicação foi despertado. Comprou seu primeiro canal de televisão em 1974. Em pouco tempo, expandiu o seu domínio no setor, multiplicando suas emissoras através de uma rede de televisões locais, reunidas na empresa Mediaset. A programação era centrada em concursos e programas de entretenimento, semelhante à do brasileiro Sílvio Santos.

Em 1985, o governo francês lhe concedeu a primeira rede privada daquele país, La Cinq, e adquiriu ações da Chain e Cinema 5. Um ano depois comprou os Estúdios Roma e o clube de futebol A. C. Milan, do qual tornou-se presidente. Em 1988 comprou a maior cadeia de grandes armazéns da Itália, La Standa.

Em 26 de janeiro de 1990 obteve a presidência do grupo Mondadori, editor do diário "La Repubblica" e dos semanários "L'espresso", "Época" e "Panorama". No final da década, Berlusconi incorporou a seu patrimônio a cadeia de vídeos Blockbuster, portais de acesso à internet e uma participação na Olivetti.

O conglomerado Fininvest, que criou em 1975, cumpriu a função de integrar suas múltiplas propriedades e participações na TV, imprensa, edições, publicidade, seguros e serviços financeiros, convertendo-se na terceira empresa privada do país.

Para entrar na política, o magnata da comunicação fundou o partido Forza Itália (FI), em dezembro de 1993 e, no ano seguinte, passou a atuar com uma proposta de defesa aos valores tradicionais e à liberdade pessoal, de luta contra a corrupção e redução do déficit público. Seu discurso empolgou o pequeno e médio empresariado e os profissionais liberais.

Rapidamente esboçou uma aliança com as forças de direita, desde neofacistas do MSI, separatistas da Liga Norte e partidos cristãos. A mensagem de Berlusconi, conhecido entre os italianos como "il Cavaliere"(o cavaleiro), com elevada carga demagógica e imediatista, conquistou o eleitorado. Com o apoio decisivo da televisão, ele ganhou as eleições de 1994.

Mas a aplicação do programa econômico de Berlusconi fracassou, ao mesmo tempo que começou a ser acusado de realizar negócios irregulares. Com a saída do governo da Liga Norte, Berlusconi demitiu-se após sete meses no cargo de primeiro-ministro (sucedeu-lhe Lamberto Dini, até 1996). A derrota eleitoral sofrida pela coligação de partidos de direita, porém, levou-o a liderar a oposição.

Em 1996, Berlusconi candidatou-se outra vez ao Governo, mas perdeu para a recém-criada coligação de centro-esquerda, liderada então por Romano Prodi. Nos últimos dez anos Berlusconi, já foi acusado de lavagem de dinheiro, evasão fiscal, participação em homicídio e corrupção. Foi condenado duas vezes: na primeira, por financiamento ilegal de partidos e, na segunda, por corrupção de inspetores fiscais. Nos dois casos, foi absolvido pelo tribunal de recursos.Em outros quatro processos foi absolvido por prescrição do crime.

Novamente primeiro-ministro da Itália em 2001, Silvio Berlusconi gerou grande polêmica ao apoiar a guerra dos EUA contra o Iraque em 2003. Em abril de 2005, anunciou a renúncia ao cargo, dissolvendo o gabinete e deixando ao presidente da República, Carlo Azeglio Ciampi, a tarefa de iniciar as consultas para a formação de um novo governo. Em seu discurso, Berlusconi expressou sua intenção de retomar a coalizão para chegar até o fim da legislatura, em maio de 2006, como de fato aconteceu.

Nas eleições seguintes, foi derrotado por Romano Prodi, mas na legislatura seguinte, iniciada em 2008, elegeu-se novamente, exercendo o cargo de primeiro-ministro pela quarta vez.

Uol Biografias

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Justiça da Itália derruba imunidade do premier Silvio Berlusconi


A Justiça da Itália derrubou nesta quarta-feira a imunidade do premier do país europeu, Silvio Berlusconi, que era garantida por polêmica lei. A corte argumentou que a lei violava o princípio constitucional de que todos os cidadãos são iguais perante a Justiça. O premier considerou a decisão política. A decisão possibilita a reabertura de processos contra o primeiro-ministro.

A imunidade de Berlusconi era garantida pelo "Laudo Alfano", aprovado em 22 de julho de 2008. A oposição dizia que o texto havia sido feito sob medida para proteger os interesses de Berlusconi.

Na segunda-feira, o premier foi declarado corresponsável em um caso de corrupção . A lei beneficiaria o primeiro-ministro, o presidente, Giorgio Napolitano, o presidente da Câmara dos Deputados, Gianfranco Fini, e o presidente do Senado, Renato Schifani.

O veredicto será anunciado em um comunicado oficial que a Corte Constitucional divulgará ainda nesta quarta-feira. O "Laudo Alfano" foi barrado por maioria de votos. A instância que julgou o caso era composta por 15 juízes.

Reuters

Músicas Italianas, Vivo Per Lei com Andréa Bocelli

Com magnifica participação de Hayley Westenra, este monstro sagrado, dá mais um show de interpretação.



Vivo per lei da quando sai
la prima volta l'ho incontrata
non mi ricordo come ma
mi è entrata dentro e c'è restata

Vivo per lei perché mi fa
vibrare forte l'anima
vivo per lei e non è un peso

Vivo per lei anch'io lo sai
e tu non esserne geloso
lei è di tutti quelli che
hanno un bisogno sempre acceso
come uno stereo in camera
di chi è da solo e adesso sa
che è anche per lui, per questo
io vivo per lei

È una musa che ci invita
a sfiorarla con le dita
atraverso un pianoforte
la morte è lontana
io vivo per lei

Vivo per lei che spesso sa
essere dolce e sensuale
a volte picchia in testa una
è un pugno che non fa mai male

Vivo per lei lo so mi fa
girare di città in città
soffrire un po' ma almeno io vivo
È un dolore quando parte

Vivo per lei dentro gli hotels
Con piacere estremo cresce

Vivo per lei nel vortice
Attraverso la mia voce
si espande e amore produce

Vivo per lei nient'altro ho
e quanti altri incontrerò
che come me hanno scritto in viso

io vivo per lei
Io vivo per lei
sopra un palco o contro ad un muro

Vivo per lei al limite
anche in un domani duro

Vivo per lei al margine
Ogni giorno una conquista
la protagonista sarà sempre lei

Vivo per lei perché oramai
io non ho altra via d'uscita
perché la musica lo sai
da vero non l'ho mai tradita

Vivo per lei perché mi da
pausa e note in libertà
Ci fosse un'altra vita la vivo
la vivo per lei

Vivo per lei la musica
Io vivo per lei
Vivo per lei è unica
Io vivo per lei
Io vivo per lei
Io vivo per lei

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Empresário Albanês confirma interesse na compra do Milan

O albanês Rezart Taçi, magnata do petróleo, disse hoje que está interessado em comprar o Milan, clube do premier italiano, Silvio Berlusconi, como havia especulado a imprensa local.

"Estou pronto para assumir o Milan", disse o empresário em uma entrevista publicada hoje pelo jornal Guerin Sportivo. "Não acredito que Berlusconi queira se privar do clube, mas se assim fosse, estaríamos muito interessados em adquiri-lo".

Hoje, a imprensa do país voltou a falar da possível venda do clube. Desta vez, o objetivo do negócio seria gerar renda para que o premier italiano cobrisse uma multa de 750 milhões de euros imposta a ele pela Justiça em um processo que envolve a compra do grupo editorial Modadori.

As especulações para a venda do Milan, cuja avaliação de mercado é de cerca de 700 milhões de euros, já envolveram também o presidente da Líbia, Muammar Kadafi, e um grupo financeiro dos Emirados Árabes.

Sobre os recentes boatos, Rezart Taçi negou que já seja acionista do time. "Tenho somente relações esportivas com o clube rubro-negro. E depois, há a profunda amizade com Silvio Berlusconi e Adriano Galliani [vice-presidente do Milan], além de um programa de colaboração para o futuro em iniciativas como 'Milan Junior Campus' e 'Milan Parc'", garantiu.

Anteriormente, o empresário albanês já havia se aproximado do Bologna e do próprio Milan. Em relação às fracassadas negociações com o outro time italiano, ele disse apenas que não pode "revelar os verdadeiros motivos pelos quais não concluímos a aquisição".

Fonte: ANSA

Atriz conta detalhes de jantares de gala com Berlusconi


A atriz italiana Manuela Arcuri, que foi madrinha da Mostra de Cinema de Roma, revelou detalhes de jantares de gala de que participou em companhia do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi.

Em entrevista à revista italiana Chi, Arcuri conta que esteve em dois jantares no tradicional Palazzo Grazioli, em Roma. "O ritual foi sempre o mesmo. Havia entre 18 e 20 pessoas simpáticas, elegantes", revela a atriz.

Ela conta também que "da primeira vez estavam Paolo Berlusconi [irmão do premier], dois parlamentares do [partido governista] Força Itália, empresários com suas respectivas esposas e [o jornalista] Fabrizio Del Noce".

"Estavam todos sentados ao redor de uma grande mesa, com Silvio Berlusconi ao centro, e muitas flores", conta a atriz italiana, que também revela ter participado de um almoço em Villa Certosa, a residência do primeiro-ministro.

"Fui com o meu irmão Sergio, mas poderia ter ido acompanhada de quem eu quisesse, obviamente. Foi um almoço. Ficamos lá também à tarde, porque o premier nos fez visitar o seu jardim das maravilhas, nomeando-nos todas as plantas em latim, uma por uma", ressalta Arcuri.

Na ocasião, estavam presentes 15 pessoas, "um paisagista, um professor de botânica, belas mulheres, com certeza", revela a madrinha do último Festival de Roma, acrescentando que se tratava de "gente normalíssima".

Durante a entrevista, Arcuri disse também ter recebido presentes de Berlusconi. "A um certo ponto, o premier se levantou, saiu e então voltou com pacotes para as senhoras. Pequenas homenagens de prata com pedras duras ou de bijuteria", conta.

Segundo a atriz, os homens que estavam na ocasião também receberam presentes. "Uma simples recordação da noite. Aos senhores ele deu algumas gravatas. De qualquer forma, à 1h no máximo tudo já havia terminado", assegurou.

Fonte: ANSA

Na Itália, Massa tenta controlar ansiedade para voltar a pilotar


Brasileiro começa na Itália a última etapa de sua recuperação com a Ferrari para a princípio voltar a pilotar na temporada de 2010

O piloto brasileiro Felipe Massa já está outra vez na Itália para incorporar-se à escuderia Ferrari e voltar a pilotar um carro de Fórmula 1 o mais rápido possível. Ele, porém, não poderá apressar a volta, pois antes deve recuperar-se completamente de seu grave acidente no Grande Prêmio da Hungria. Estas são as primeiras impressões que o piloto deixou, em entrevista que publica o diário esportivo italiano "La Gazzetta dello Sport", nesta terça-feira, após sua chegada ao aeroporto milanês de Malpensa na segunda.

Massa começará na Itália a última etapa de sua recuperação com a Ferrari para, a princípio, poder estar pronto para pilotar junto ao espanhol Fernando Alonso na temporada que vem. Ele, porém, tem a expectativa de voltar a disputar uma corrida já no GP do Brasil, no próximo dia 18.
- Ter pressa seria errado. Claro que tenho uma vontade enorme de voltar. Mas devo fazê-lo no momento certo, quando estiver em forma. E é isso o que estou tentando fazer: quero saber quando estarei cem por cento. Eu me lembro perfeitamente e como se pilota. Minha preocupação não é marcar em seguida o tempo, mas voltar a rodar. De todas formas é preciso um bom carro e uma boa atitude - comentou Massa.

Em suas primeiras horas na Itália, Felipe Massa se dirigiu à sede da escuderia para encontrar-se com o diretor da Gestão Esportiva de Ferrari, Stefano Domenicali. Depois ele pôde responder às perguntas de alguns seguidores deixadas no site da equipe e realizar uma sessão de preparação física no ginásio.

Sobre o seu novo companheiro na escuderia italiana, Alonso, o brasileiro afirmou mais uma vez que é um piloto muito bom e que os dois farão uma boa dupla. Mas Massa não deixa por menos:

- Espero chegar à meta antes que ele.

Agências Internacionais

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Chuvas matam 21 no sul da Itália, e pode haver mais soterrados

Tempestades provocaram deslizamentos de terra na Sicília.
Número de mortos pode subir a 50, estima Berlusconi.

O temporal que desde quinta-feira passada castiga a ilha italiana da Sicília ja matou 21 pessoas, informaram as autoridades neste sábado (3). As buscas por soterrados continuam, e o número de mortes pode chegar a 50, segundo o premiê Silvio Berlusconi.





O premiê disse que deve ir a Messina. "Infelizmente, a situação é muito problemática. A cidade está completamente isolada e há rios de lama e deslizamentos", disse.

Berlusconi explicou que durante a noite os bombeiros tiveram que parar seu trabalho porque existe um "risco alto" de novos deslizamentos de lama e qualificou de "muito grave" a situação que se vive em Messina, onde 40 feridos ainda continuam hospitalizados e 400 pessoas tiveram que ser tiradas de suas casas.

Ag.Internacionais

Jornais italianos rendem-se a Adriano e destacam o 'show imperial' no Fla-Flu

'Os coros e os aplausos do lendário Maracanã mais uma vez foram todos para o Imperador', diz o site do 'La Gazetta dello Sport'

Os jornais italianos renderam-se mais uma vez ao Imperador. O site do diário "La Gazzetta dello Sport" chegou a destacar no alto da primeira página nesta segunda-feira a atuação do atacante, que marcou os dois gols da vitória do Flamengo sobre o Fluminense por 2 a 0, neste domingo, no Maracanã. E lembrou que ele luta para convencer o técnico da seleção brasileira, Dunga, a ir à Copa do Mundo de 2010. "Adriano encanta Maracanã: dois gols pensando em seleção" é o título principal. "Em 12 minutos, ele abre e fecha a partida contra o rival Fluminense e delicia os 83 mil torcedores no Maracanã", diz o subtítulo.



A matéria começa com estilo: "Os coros e os aplausos do lendário Maracanã mais uma vez foram todos para o Imperador, que diante de um público de 83 mil espectadores (recorde do Campeonato Brasileiro) selou o superclássico entre Flamengo e Fluminense com dois tiros de espingarda. 'Decisivo e impecável' são os adjetivos usados pelo técnico do Flamengo, Andrade, após a partida", diz o diário.

Com entretítulo "Show imperial", a crônica da partida conta que Adriano, bem marcado nos primeiros 45 minutos, começou a dar seu espetáculo na segunda etapa, quando obrigou o goleiro Rafael a grande defesa. Além de elogiar o atacante nas finalizações que acabaram em gols, enumerou outras virtudes, como o bom lançamento para Zé Roberto, que desperdiçou a chance de aumentar o placar, e o bom chute de fora da área.



A artilharia isolada do Campeonato Brasileiro, com 15 gols, foi lembrada também pelo "Corriere dello Sport", que deu menos destaque, mas elogiou a grande atuação do jogador. "Adriano é o protagonista da 27ª rodada do Campeonato Brasileiro", diz o site, com foto estampada de Adriano comemorando um dos gols rubro-negros.


GE(ROMA)

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Links Úteis

Consulado da Itália em Belo Horizonte - http://www.consbelohorizonte.esteri.it/


Consulado Geral da Itália em Curitiba - http://www.conscuritiba.esteri.it/

Consulado Geral da Itália em Porto Alegre - http://www.consportoalegre.esteri.it/

Consulado da Itália em Recife -
http://www.consrecife.esteri.it/

Consulado Geral da Itália no Rio de Janeiro - http://www.consriodejaneiro.esteri.it/

Consulado Geral da Itália em São Paulo - http://www.conssanpaolo.esteri.it/

Embaixada Italiana em Brasília -
http://www.ambbrasilia.esteri.it/

Fundação Giovanni Agnelli -
http://www.fondazione-agnelli.it/

Genealogy Surname Navigator -
http://www.surnamenavigator.org/

Igreja Mormons -
http://www.familyserch.org/

Ministerio das Relações Exteriores da Itália -
http://www.esteri.it/

Museu Memorial do Imigrante - http://www.memorialdoimigrante.sp.gov.br/

Oriundi -
http://www.oriundi.net/

Site da Comunidade Italiana de Jundiaí -
http://www.ecco.com.br/

Sobremones Italianos -
http://www.gens.labo.net/

Berlusconi faz 73 anos e entrega casas a desabrigados por terremoto na Itália

Premiê inaugurou 400 novas residências em Abruzzo.
Ele disse que não se irrita com os ataques de seus adversários
.

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, comemorou nesta terça-feira (29 seu 73º aniversário na região italiana de Abrozzo, entregando as chaves das casas construídas para os desabrigados pelo terremoto que devastou o centro do país em abril e causou 299 mortes.



Berlusconi, que no dia 15 de setembro foi à cidade de Onna para entregar 94 casas aos afetados pelo terremoto, foi desta vez a L'Aquila, para entregar 400 casas no novo bairro de Bazzano.



Acompanhado por várias câmeras que foram instaladas dentro de uma das casas, Berlusconi visitou alguns dos imóveis juntos com seus novos moradores.

Em um momento espontâneo, pelos quais Berlusconi é famoso por suas respostas, uma moradora de L'Aquila disse ao primeiro-ministro que não se irritasse com "seus adversários" e recebeu a resposta: "Eu, irritado? Não, são eles que se irritam comigo".


Efe de Roma

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Músicas Italianas - Seamisai com Laura Pausini

Essa Diva, é simplesmente maravilhosa, não é a toa que ela tem uma ligação tão forte com o Brasil.



Non dire no,
Che ti conosco e lo so cosa pensi
Non dirmi no.
È già da un po'
Che non ti sento parlare d'amore
Usare il tempo al futuro per noi
E non serve ripetere ancora che tu mi vuoi
Perché ora non c'è quel tuo
Sorriso al mattino per me
Perché non mi dai più niente di te

Se ami sai quando tutto finisce
Se ami sai come un brivido triste
Come in un film dalle scene già viste
Che se ne va, oh no!
Sai sempre quando una storia si è chiusa
E non si può più inventare una scusa
Se ami prendi le mie mani
Perché prima di domani
Finirà

E non si può
Chiudere gli occhi e far finta di niente
Come fai tu quando resti con me
E non trovi il coraggio di dirmi che cosa c'è
Sarà dentro di me come una notte
D'inverno perché
Sarà da oggi in poi senza di te

Se ami sai quando tutto finisce
Se ami sai come un brivido triste
Come in un film dalle scene già viste
Che se ne va, oh no!
Sai bene quando inizia il dolore
E arriva la fine più una storia d'amore
Se ami prendi le mie mani
Perché prima di domani
Te ne andrai, non sarai
Qui con me.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Dias, Meses, estações

Domingo................. Domenica
Segunda-feira.......... Lunedi
Terça-Feira..............Martedi
Quarta-feira ............Mercoledi
Quinta-feira.............Giovedi
Sexta-feira..............Venerdi
Sábado...................Sabato

Janeiro..........gennaio
Fevereiro...... febbraio
Março.......... marzo
Abril............aprile
Maio............ maggio
Junho........... giugno
Julho........... luglio
Agosto........ agosto
Setembro..... settembre
Outubro....... ottobre
Novembro... novembre
Dezembro.... dicembre

Primavera.... primavera
Verão........... estate
Outono......... autunno
Inverno........ inverno

Natal............Natale
Noite de natal.. La vigília di natale
Sexta da paixão. Venerdi santo
Páscoa...........pasqua
Ano novo........ capodanno
Véspera de a novo. San silvestro
Semana santa settimana santa

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

O Clima na Itália

O clima da Itália pode variar de região para região. O norte italiano (Milão, Turim e Bolonha) tem um clima Continental, quando abaixo de Florença apresenta o clima Mediterrâneo. O clima das áreas litorâneas da Península é muito diferente do interior, particularmente nos meses de inverno. As áreas mais elevadas são frias, úmidas e frequentemente recebem a precipitação de neve. As regiões litorâneas tem um clima Mediterrâneo típico com invernos suaves e verões quentes, geralmente secos. A região alpina é marcada por um clima frio de montanha, com invernos rigorosos e verões um pouco menos fríos. Stelvio, por exemplo possui médias de -12°C de inverno e 5°C de verão. Há diferenças notável nas temperaturas, sobretudo durante o inverno: em certos dias em Dezembro ou Janeiro pode-se nevar em Milão a -2°C, quando em Palermo ou Nápoles as temperaturas então em +17°C. Certas manhãs Turim pode amanhecer com -10°C, quando no mesmo tempo Roma se encontra com +6°C e Reggio Calabria +12°C. No verão a diferença é mais clara, a costa leste nao está tão úmida como a costa ocidental, mas no inverno está geralmente mais fria. Nos meses de inverno os Apeninos recebem neve regularmente.

A Itália é sujeita a condições altamente diversificadas no outono, inverno, primavera, quando o verão é geralmente mais estável mesmo nas cidades do norte, como Turim, Milão, Pavia, Verona ou Udine podem vir chuvas durante o dia. Já abaixo de Florença o verão é tipicamente seco e ensolarado. Entre novembro e março o Vale do Rio Pó é frequentemente coberto pela neve, sobretudo a zona central (Pavia e Cremona). A neve é algo completamente comum entre dezembro e fevereiro em cidades como Turim, Milão e Bolonha, nos ultimos invernos (2005 - 2006), Milão recebeu aproximadamente 70/80cm de neve, Como em torno de 1m, Pavia 50cm, Trento 1,60m, Vicenza em torno de 45cm, Bolonha em torno de 30cm e Piacenza ao redor de 80cm. Geralmente o mês mais quente, é agosto no sul, e julho no norte, nesses meses os termômetros podem marcar 42°C no sul e 33°C no norte. O mês mais frio é janeiro, com médias no Vale do Rio Pó de 0°C, Florença 5°C/6°C, Roma 7°C/8°C. As temperaturas podem chegar na manhã a -14°C no Vale do Rio Pó, -5°C/-6°C em Florença, -4°C em Roma, -2° em Nápoles e em Palermo pode chegar a 1°C.

Vamos pra Itália

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Músicas Italianas - Bella Senza'nima, com Riccardo Cocciante

Eu tinha ouvido esta música anteriormente com Zezé de Camargo... qual minha surpresa quando ouvi a original com meu xará, Riccardo Cocciante, maravilhosa, ai estão as duas versões, acompanhadas da letra.





E adesso siediti su quella seggiola,
stavolta ascoltami senza interrompere,
è tanto tempo che volevo dirtelo.
Vivere insieme a te è stato inutile,
tutto senza allegria, senza una lacrima,
niente da aggiungere ne da dividere,
nella tua trappola ci son caduto anch'io,
avanti il prossimo, gli lascio il posto mio.

Povero diavolo, che pena mi fa,
e quando a letto lui ti chiederà di più
tu glielo concederai perché tu fai così,
come sai fingere se ti fa comodo.
E adesso so chi sei e non ci soffro più,
e se verrai di là te lo dimostrerò,
e questa volta tu te lo ricorderai.
E adesso spogliati come sai fare tu,
ma non illuderti, io non ci casco più,
tu mi rimpiangerai, bella senz'anima.
Na na na na ra na ..
na na na na ra na ...
ah ah ah ah ah ah...

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

A História da Pizza

A história da pizza começa há mais de 3 mil anos. No antigo Egito, havia o costume de comemorar o aniversário do Faraó comendo uma "schiacciata" (amassada) temperada com ervas aromáticas. Na Grécia Antiga, Erodoto reporta diversas receitas babilônicas que se remetem a "schiacciate" e "focacce" de diversos tipos. Os romanos faziam as "focacce" de "farro" (trigo), daí se acredita que tenha nascido a palavra farinha, enquanto que o termo pizza deve derivar de "pinsa", particípio passado do verbo "pinsère" (amassar, moer). Virgílio narra em algumas de suas obras, o hábito dos agricultores de moer grãos de trigo, misturar a farinha com ervas aromáticas e sal, amassá-la para rende-la mais fina, dando-lhe uma forma redonda. E, depois, assá-la no calor das cinzas do "fogão". Durante todo período medieval e renascentista, podem ser encontradas referências a este alimento, com variações regionais na forma de assar e ingredientes. Podemos então dizer que, o ancestral da pizza é um alimento típico das civilizações ao redor do Mediterrâneo, mas é nos becos de Napoli que ele encontra sua pátria.

Dois são os ingredientes fundamentais da pizza: a "mozzarella" e o tomate.

O primeiro é uma herança dos "longobardi"(lombardos) que, após a queda do império romano, levaram o rebanho bubalino para o sul, estabelecendo-se entre o Lazio e a Campania, e fornecendo o leite para a fabricação da "mozzarella"

O segundo foi importado do Perú para a Europa pelos colonizadores espanhóis, sendo inicialmente utilizado para cozinhar o molho, sendo depois usado como condimento para a pizza. Após as rejeições iniciais, o tomate tomou conta da culinária italiana e, em especial, da napoletana.

A verdadeira pizza napoletana nasce por volta de 1730 na versão marinara. A partir daí, nascem estabelecimentos especializados em preparar este prato, difundindo-se em todas as classes sociais. Em 1800 conhecemos a versão "margherita", que receberá seu nome de batismo em 1889, por ocasião da visita do Rei Umberto I e da Rainha Margherita. O melhor pizzaiolo da época, Raffaele Esposito, foi convidado a preparar a pizza para a côrte, e a fêz em 3 versões:

- Pizza alla Mastunicola (banha, queijo e basilico)
- Pizza alla Marinara (tomate, alho, azeite e oregano)
- Pizza al Pomodoro e Mozzarella (tomate, azeite, mozzarella e basilico)

A Rainha apreciou muito a de "pomodoro e mozzarella", e teceu tantos e efusivos elogios que o pizzaiolo a batizou com seu nome chamando-a de Pizza Margherita.

Até meados de 1900 a pizza e as pizzarias permanecem como um fenômeno tipicamente napoletano, mas após a segunda guerra mundial, e na onda da imigração que a pizza abandona as fronteiras do sul da Itália invadindo o norte e o exterior, tornando-se hoje o fenômeno mundial que conhecemos.

Hoje, é conhecida e apreciada em todos os quatro cantos do mundo e por pessoas de todas idades e culturas. Por isso, devemos fazer com que a tradição da verdadeira pizza napoletana seja passada e, principalmente, tenha sua qualidade garantida pelos ingredientes e modo de preparação corretos.

Em breve, teremos receitas, curiosidades, e muito mais sendo discutido nesse espaço. E você, conhecia a história da pizza? tem alguma sugestão pra esse espaço?

Portal Itália